Notícias

SINTRAF T.O E REGIÃO PARTICIPA DO DIA NACIONAL DE LUTA DO BANCO DO BRASIL

Manifestação foi realizada em função da reforma administrativa anunciada pelo BB no último dia 03.


 

O Sindicato dos Bancários de Teófilo Otoni e Região fez uma manifestação em frente as agências do Banco do Brasil na cidade de Teófilo Otoni - MG nesta quarta-feira (12). O protesto faz parte do Dia Nacional de Luta do Banco do Brasil, movimento nacional contra o processo de reestruturação que está ocorrendo no Banco do Brasil. O Sindicato dos Bancários de Teófilo Otoni e Região foi a público repudiar e denunciar as mudanças administrativas apresentadas pelo Banco do Brasil, que resultarão no rebaixamento salarial da maioria dos funcionários. Com a medida apresentada, o banco está tirando de quem ganha menos para dar para quem ganha mais. Funcionários nomeados pelo governo terão suas remunerações aumentadas, enquanto funcionários admitidos por concurso público, terão a sua remuneração reduzida. A atual direção do banco vem promovendo o achatamento salarial, com a clara intenção de privatização.          

Em todo o país, vestidos de preto, os funcionários do banco mostraram sua indignação com as mudanças que reduzem em até 15% o valor de referência (VR) das gratificações recebidas pelos funcionários, extingue cargos e cria outros, afetando o plano de carreiras, os salários e a Participação nos Lucros e/ou Resultados (PLR) dos funcionários. Em diversos locais do país, agências e departamentos do banco começaram o expediente, nesta quarta-feira (12), com pelo menos uma hora de atraso para os funcionários debatessem e tirassem dúvidas sobre as mudanças que estão ocorrendo.        

Para o presidente do Sindicato Paulo Cerqueira “mesmo tendo lucro cada vez maior, o banco continua com o desmonte de sua estrutura por meio de fechamento de agências, redução de pessoal, rebaixamento salarial, com isso, além de desmotivados, os funcionários ficam ainda mais sobrecarregados e a população é penalizada pela precarização do atendimento”, completou. Para o dirigente, a precarização do atendimento é parte da estratégia neoliberal, que visa prejudicar a imagem dos serviços públicos para minimizar a resistência à privatização. É preciso também dialogar com a população mostrando a importância do banco público” destaca.   

Por tudo isso, o Sindicato dos Bancários de Teófilo Otoni e Região repudia toda a forma de reestruturação que retira direito dos trabalhadores e reitera a sua defesa da manutenção dos bancos públicos para que tenhamos um país mais justo socialmente.       

A Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT) produziu uma edição especial do boletim O Espelho, específico dos funcionários do Banco do Brasil, com a análise e as explicações das principais medidas que estão sendo tomadas pelo banco e a importância do banco público para a população.



Banco da agropecuária



“O Banco do Brasil é fundamental para o país. Ele detém quase 70% da carteira nacional de crédito rural. Graças ao fomento do Banco do Brasil somos um grande exportador de produtos agropecuários. É o banco que financia a produção de alimentos. Mas, a política que está sendo tocada levará ao desmonte do banco e de sua capacidade de fomento”, explicou o coordenador da CEBB.          

“Tanto funcionários, quanto clientes precisam saber que o governo e a direção do banco estão querendo vender a reestruturação como algo bom. Mas, isso é um engodo. É ruim para os funcionários e para todo o Brasil”, afirmou o dirigente.

Fukunaga observou ainda que as pessoas precisam se atentar que todas as empresas públicas estão sofrendo ataques do governo. “Estão promovendo uma verdadeira guerra contra o funcionalismo público, inclusive os bancos públicos. Dizem que somos parasitas. O que a população precisa perceber é que sem as empresas públicas, sem os funcionários públicos não existirão os serviços públicos de saúde, educação”, concluiu.



Redes sociais


Além de mostrarem sua indignação vestindo roupas pretas, os funcionários protestaram nas redes sociais com vídeos e fotos das manifestações e a hashtag #deformaBB, em alusão ao nome do projeto de mudanças, chamado pelo banco de “Performa”.


Com atos em todo o país, a categoria exige que o Banco do Brasil respeite os trabalhadores.



Fonte: Sintraf T.O e Região e Contraf-CUT.


 

Publicado em: 12/02/2020

Eventos


Nenhum conteúdo disponível no momento.


Entidades Filiadas

FETRAFI-MG

CONTRAF

CUT Brasil

Jornal

CARTILHA - GESTÃO PELO MEDO NA CAIXA 05-2020

Download

Links importantes