Notícias

Sindicato e Fetrafi-MG cobram do governo de Minas prioridade da categoria bancária na vacinação contra a Covid-19
Mesmo após a publicação do informe técnico do Ministério, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais não incluiu bancários e trabalhadores dos Correios no público-alvo da remessa de 379.750 doses de AstraZeneca que chegaram ao estado na quinta-feira, 15

Parceiro do Sintraf T.O e Região e o maior estado, o Sindicato dos Bancários de BH e Região (Seeb-BH) e a Federação dos Trabalhadores do Ramo Financeiro de Minas Gerais (Fetrafi-MG) encaminharam, na sexta-feira, 16, um ofício ao governador de Minas Gerais, Romeu Zema, solicitando que o estado siga as orientações do Ministério da Saúde e disponibilize doses dos imunizantes para bancárias e bancários. Veja o documento na íntegra aqui.

No ofício, as entidades ressaltam que o 28º informe técnico da Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à COVID-19 do Ministério da Saúde, de 14 de julho, orientou a disponibilização de 20% do total de doses para bancários e trabalhadores dos Correios. O documento foi elaborado após intensa mobilização dos sindicatos e do anúncio, no dia 6 de julho, da inclusão das duas categorias no Plano Nacional de Imunização (PNI).

Porém, mesmo após a publicação do informe técnico do Ministério, a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais não incluiu bancários e trabalhadores dos Correios no público-alvo da remessa de 379.750 doses de AstraZeneca que chegaram ao estado na quinta-feira, 15.

“A categoria bancária está exposta diariamente ao vírus e, inclusive, teve um grande aumento no número de desligamentos por óbito entre 2020 e 2021, de acordo com dados do Caged. Bancárias e bancários são considerados essenciais desde o começo da pandemia e, por isso, nada mais justo que tenham prioridade na vacinação”, afirmou Magaly Fagundes, presidenta da Fetrafi-MG.

Para Ramon Peres, presidente do Sindicato, imunizar a categoria trará mais proteção a todas e todos. “As agências seguem em funcionamento para prestar atendimento bancário à população, inclusive no pagamento do Auxílio Emergencial. Em muitos casos, são registradas aglomerações nas unidades, o que agrava ainda mais o problema. Queremos que o governo de Minas Gerais siga a orientação do Ministério da Saúde e viabilize a imunização de bancárias e bancários nos municípios do nosso estado”, destacou.

Fonte: Sintraf T.O e Região com Seeb-BH


 

Publicado em: 19/07/2021

Eventos


Nenhum conteúdo disponível no momento.


Jornal

O Espelho - Edicao Especial (02.2021)

Download

Entidades

FETRAFI-MG

CONTRAF

CUT Brasil

LINKS IMPORTANTES