Notícias

Saiba como vai ficar sua vida com as mudanças na lei trabalhista

Mais do que nunca, trabalhadores têm de estar mobilizados ao lado de seus sindicatos para não perder conquistas


 

São Paulo – Patrocinada por banqueiros e maus empresários, a reforma trabalhista de Temer acabou sendo aprovada pela base aliada do governo no Congresso Nacional. A lei 13.467/2017 altera mais de 100 artigos da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), sempre no sentido de desemparar o trabalhador e resguardar os patrões. 

Para esclarecer os bancários e trabalhadores em geral sobre as ameaças que estão por vir – a lei entra em vigor em 11 de novembro –, o Sindicato dos Bancários de SP lançou uma cartilha com os pontos mais nocivos da medida, como a permissão de contratos intermitentes, temporários, a legalização do empregado autônomo (sem direito a férias, 13º, FGTS...), a permissão para terceirização até mesmo nas atividades-fim das empresas, entre outros.

Veja íntegra da cartilha da reforma trabalhista

O acordo com validade de dois anos que os bancários conquistaram em 2016, resguarda a categoria por mais um ano. Mas, mais do que nunca, os trabalhadores devem se mobilizar e lutar ao lado de seu sindicato contra o retrocesso previsto na nova lei. Só essa união pode garantir a permanência de direitos conquistados em décadas de luta.

Ação por revogação - “Queria falar aqui da campanha que a CUT lançou de ação civil pública que tem que ter no mínimo 1,3 milhão de assinaturas pela revogação da Reforma Trabalhista, porque ela é sinônimo de precarização, e que essa discussão seja feita com a sociedade, que tipo de emprego que a gente quer, que tipo de sociedade que a gente quer. Então, é importante o bancário e a bancária, e toda a sua família assinar. O Sindicato vai coletar essas assinaturas em nos locais de trabalho. É importante que todos nós assinemos e toquemos essa campanha, temos que atingir mais, mas pelo menos 1,3 milhão para seja dado entrada no projeto (de revogação).” As palavras são de Juvandia Moreira, ex-presidenta do Sindicato e atualmente vice-presidenta da Contraf-CUT.

A campanha de arrecadação de assinaturas vai até o dia 11 de novembro, data prevista para a Lei entrara em vigorar. Objetivo é que a participação popular pressione o Congresso a votar e aprovar um substitutivo. Confira mais informações com, instruções, fichas, cartilhas e cartazes.

Termo de compromisso – O Comando Nacional dos Bancários entregou documento à federação dos bancos (Fenaban) para assinatura de um termo de compromisso que garanta o respeito aos direitos da categoria bancária previstos na Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) 2016/2018, mesmo após a lei trabalhista entrar em vigor.

Fonte: SP Bancários


 

Publicado em: 14/09/2017

Eventos


Nenhum conteúdo disponível no momento.


Entidades Filiadas

FETRAFI-MG

CONTRAF

CUT Brasil

Jornal

CARTILHA - GESTÃO PELO MEDO NA CAIXA 05-2020

Download

Links importantes