Notícias

EM DEFESA DOS BANCOS PÚBLICOS E DA CASSI

Sintraf T.O e Região faz manifestação em Teófilo Otoni


 

O Sindicato dos Bancários de Teófilo Otoni e Região protestou, nesta sexta-feira (04), na cidade de Teófilo Otoni MG, em frente à agência do Banco do Brasil (0061) em defesa dos bancos públicos e da Cassi – Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil.  

O movimento faz parte do ato nacional em defesa da soberania nacional, que envolveu trabalhadores da Petrobras, do BNDES e demais bancos públicos, com grandes atos regionais em Minas Gerais, no Rio de Janeiro, São Paulo e alguns outros estados entre os dias 03 e 04.  

O Sindicato dialogou com a população e distribuiu material que traz informações importantes sobre a porcentagem de agências; das operações de crédito; da carteira de crédito imobiliário; crédito rural; do Programa Minha Casa, Minha Vida; FGTS; e transferências (convênios, contratos de repasse, termos de fomento, termos de colaboração e termos de parceria) realizadas pelos bancos públicos no Brasil e em Minas Gerais. Para Paulo Cerqueira, presidente do Sindicato “ O objetivo deste ato é conscientizar a população sobre a importância dos bancos públicos, essenciais para o desenvolvimento do Brasil, pois são os responsáveis pela implementação das políticas públicas que são vitais para o enfrentamento das desigualdades sociais”.

 

O dia foi de mobilização também em defesa da Cassi, definido no Encontro Nacional de Saúde dos funcionários do Banco do Brasil, realizado em São Paulo no último sábado, 28. Foi distribuído nas agências do BB em Teófilo Otoni um material informativo e debatida a situação atual e futura da Cassi. Lucas Madureira, Diretor Sindical e funcionário do BB destaca “É preciso correr contra o tempo, uma vez que existe a dificuldade de custeio do plano associados, já está instalada a Direção Fiscal da ANS na Cassi e em 2020, se não houver aporte de recursos, a situação tende a piorar com o fim do Memorando de Entendimentos firmado em 2016, que garante o repasse mensal de, aproximadamente, R$ 50 milhões para a Caixa de Assistência. Os associados precisam se unir na pressão com o Banco do Brasil pela retomada das negociações”.

 

O Sindicato frisa que a postura que o Banco do Brasil vem adotando em relação a Cassi é a mesma do governo em relação as empresas estatais e bancos públicos, com o objetivo final de transferir o que é estatal para o domínio da iniciativa privada. O momento é de atenção e mobilização intensa.          

Fonte: Sintraf T.O e Região


 

Publicado em: 04/10/2019

Entidades Filiadas

FETRAF-MG

CONTRAF

CUT Brasil

Jornal

CASSI - 05/2019

Download

Links importantes