Notícias

DIA NACIONAL DE LUTA NESTA QUINTA (14) CONTRA OS DESCOMISSIONAMENTOS NO BB

Sintraf T.O e Região faz manifestação nas agências do Banco do Brasil em Teófilo Otoni


 

O Sintraf T.O e Região protestou hoje, quinta feira (14), nas agências do Banco do Brasil em Teófilo Otoni, contra os descomissionamentos no Banco do Brasil. Este ato faz parte do Dia Nacional de Luta contra os descomissionamentos no BB, movimento organizado e convocado pelas entidades representativas dos trabalhadores, Sindicatos, Fertraf e Contraf.

Nos últimos dias uma nova onda de descomissionamentos no Banco do Brasil fez novas vítimas com a perda do cargo e redução de salário via Gestão de Desenvolvimento por Competências (GDP). Isso porque, o novo modelo de gerenciamento dos escritórios, com as Superintendências Centralizadoras, tem feito à distância uma maior pressão sobre os administradores para descomissionar mesmo sem observar os critérios históricos.


O Banco investiu milhões de reais no desenvolvimento da ferramenta, com treinamento de gestores e demais funcionários para efetivar a aplicação da GDP. Contudo, o dinheiro investido está sendo jogado fora pois não se adota mais os critérios de avaliação em 360º conforme propagado.            
 

Agora, para retirar o cargo dos funcionários, basta uma nota abaixo da média vinda do superior que o banco entende que pode efetivar o descomissionamento.     

Conforme apurado e divulgado pelo Sindicato dos Bancários de Belo Horizonte, houve casos em que o funcionário foi premiado com PDG, mas, naquele semestre, a nota foi considerada insuficiente. Como o banco pode premiar por desempenho alto e considerar fraco esse desempenho no mesmo semestre? (Fonte: http://www.contrafcut.org.br/noticias/onda-de-descomissionamentos-no-banco-do-brasil-expoe-a-falta-de-criterios-da-gdp-9f96)       


Para o presidente do sindicato Paulo Cerqueira “a falta de critérios do banco no processo de descomissionamento dos funcionários, além de descumprir o Acordo Coletivo assinado pelos sindicatos, provoca no funcionário a sensação de insegurança por falta de clareza no processo, e o efeito imediato desta onda é o terrorismo com os funcionários detentores de cargo comissionado. O Sintraf T.O e Região repudia a falta de critérios na retirada das comissões e exige o cumprimento do Acordo Coletivo”.     

Fonte: Sintraf T.O e Região


 

Publicado em: 14/02/2019

Entidades Filiadas

FETRAFI-MG

CONTRAF

CUT Brasil

Jornal

CEF - Carta Aberta a população

Download

Links importantes